Casais Icônicos e o Tarot

Kim e Edward – A Morte

Um amor que ressoa pelo tempo, tanto nas rugas de Kim quanto na imortalidade de Edward. Um encontro desconfortável para ela que estranha a presença sombria e assustadora dele, porém representa uma paixão inescapável e fatídica como uma relação marcada pelo arcano da Morte.

A sensação de perigo e ameaça pode ser algo extremamente intrigante para gerar um envolvimento, o mistério encanta como uma poção mágica e quando se dá conta, acontece a fixação irresistível que se transforma em um envolvimento profundo capaz de mudar inexoravelmente a forma como cada um se percebe como indivíduo.

A cidade colorida e ensolarada de Kim é obscurecida pela presença de Edward que vivia em seu mundo particular. A estranheza dela é evidente e esse sentimento vai se alterando na medida que ela começa a perceber a beleza que existe nele, enquanto ele descobre o que é o amor. A relação é dolorosamente rápida, os mundos são diferentes e a aceitação da separação acontece após um momento traumático.

Ambos sabem que a relação é impossível pois são incompatíveis e aceitam enfrentar o abismo que os separa no silêncio que se estreita durante o Natal, enquanto ele faz nevar e ela dança em suas lembranças eternas.