Ler a sorte pelo Tarô

Reza a lenda que o uso do Tarô para ler a sorte provém dos ciganos Romanis que viajaram pela Europa e tiveram acesso ao conjunto das cartas no formato que conhecemos hoje (78 cartas; 4 sequencias de 14 cartas mais 22 cartas chamadas de trunfos)

Desde muito tempo, a humanidade utiliza as mais diversas e exóticas ferramentas para prever o futuro como ossos, búzios, borra de café, entre outros. Esta prática surge da percepção de que tudo tem significado e nada acontece por acaso. A ideia do acaso é relativamente moderna. Ela se desenvolveu a partir do dogma de que causa e efeito são a única conexão válida entre dois acontecimentos.Então, porque usar o Tarô para ler a sorte?Porque as imagens do Tarô possuem por si só uma significação profunda e os padrões que elas formam durante a leitura pode nos ensinar muita coisa sobre nós mesmos e sobre nosso cotidiano.Muitos escritores, principalmente Waite, denegriram a adivinhação como um uso degenerado das cartas, mas o uso apropriado das leituras pode aumentar nossa consciência. Muitas vezes tenho visto leituras específicas revelarem significados importantes que não teriam vindo à tona de outra maneira.Finalmente, interpretar as leituras dá a cada pessoa uma oportunidade de renovar seu sentimento instintivo diante das próprias imagens. Todos os simbolismos, todos os arquétipos apresentados pelas cartas só podem preparar o expectador para olhar uma imagem e dizer: “Esta carta me diz…”Texto adaptado do livro 80 Graus de Sabedoria – Rachel Pollack